REVIEW | Assistimos a Liga da Justiça!

 

A primeira coisa essencial a se dizer, é que esse é um filme do Zack Snyder. Todo o roteiro, a forma de conduzir a história e os personagens tem o toque peculiar dele que nos acostumamos desde Homem de Aço, inclusive as piadas – que muitos podem atribuir ao Wheedon – mas que são sempre orgânicas à narrativa e feitas de ‘cara dura’, sem pausas pra risos, apenas ironias e sarcasmos to rotineiros que não afetam o ritmo ou tiram a atenção do drama principal. O que Joss Wheedon trouxe foi uma ‘enxugada’ no filme. Ao contrário dos idos filosóficos do Snyder, a história aqui é contada de maneira mais sintética, direta. Mas no fim, o sentimento, o tom, o filme é do Zack Snyder. E que filme!

Pr’aqueles que passaram boa parte da infância assistindo Liga da Justiça Sem Limites na hora do almoço no SBT, uma única frase é necessária pra dizer tudo: o filme que estreia hoje é uma versão estendida e em live action dos episódios do desenho. Simples e genuinamente enraizado nos sentimentos de heroísmo e aventura que fazia todos que assistiam querer colocar uma capa e salvar o mundo.

E pra salvar o mundo temos um Batman ousado e contrito, buscando redenção. Uma Mulher Maravilha convicta de seus ideais e assumindo seu manto de única mulher da equipe. Um Flash garoto, engraçado e a porta de entrada do espectador para todas as maravilhas que vê à sua frente (se me perguntassem, eu diria que esse Bary Allen também via o desenho pelas manhãs junto a milhões de pré-adolescentes). Aquaman rouba a cena com seu porte e sua luta e Ciborgue, é o elo com o arco principal e peça fundamental durante toda a narrativa.

Finalmente, Superman. Ele está no filme O TEMPO TODO. Não deixam dúvidas disso, ele é a inspiração, a alma, o norte de cada personagem, ação e pensamento dos integrantes da Liga e também dos vilões! Ele é a causa e o efeito da narrativa e carrega em si o peso das consequências, mesmo estando, inegavelmente, morto. Mas ele não ressurge? Bom, aí seria spoiler mas é garantido que os fãs do último Filho de Krypton não sentirão falta dele em nenhum momento.

Se você está em dúvida: vá ver. E vá ver nos cinemas. Vale a pena, vale muito a pena. Os efeitos e as batalhas estão impecáveis, os personagens são cativantes, a história é divertida e aventuresca e não importa se você é fã desde os quadrinhos da década de 1960, dos desenhos transmitidos pelas manhãs ou nunca se importou com heróis ou Liga da Justiça: o filme ta aberto, chamando público e disposto a agradar. No que é extremamente bem sucedido.

ALERTA: o filme possui DUAS cenas pós-créditos, portanto, fique até o fim!

Posts Relacionados

One thought on “REVIEW | Assistimos a Liga da Justiça!

  • novembro 22, 2017 at 10:20 pm
    Permalink

    Amei o filme porque amo o Super Homem, mas os outros personagens não desmereceram em nada muito cativante todos eles e só vi uma cena extra do Fresh e o Super Homem !

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *