Entrevista GQ | Henry Cavill: “O exército era meu plano B”


Henry Cavill foi “Superman”, o adversário de Tom Cruise em “Missão Impossível 6 – Efeito Fallout” e o Agente Solo em “The Man from UNCLE” – e um digno “Homem GQ do Ano 2018”. Na entrevista exclusiva, ele fala sobre seu difícil início no mercado cinematográfico, seu tempo como portador de bigode – e como uma rejeição se tornou o momento mais importante de sua carreira. Você pode encontrar toda a entrevista e todas as fotos na última GQ, que estará disponível a partir de 10 de janeiro.

Terno: Chefe | Camisa: Dolce & Gabbana | Óculos de sol: Boss Eyewear 

Entrevista com com o superman

Senhor Cavill, no verão passado você foi manchete com “Missão Impossível – Efeito Fallout”, graças ao seu bigode. Você sente falta disso às vezes?
O bigode teve seu tempo. Talvez ele retorne algum dia, mas vai demorar um pouco.

Houve reações entusiasmadas na internet sobre sua aparência. Ou você não está acompanhando o que está escrito na internet sobre você?
Eu faço um esforço para ler os comentários abaixo dos meus posts. Também estudo páginas de fãs e filmes para ver como está o clima. Tento ter uma noção de como o meu trabalho é percebido, ao mesmo tempo em que não quero atribuir muita importância aos comentários on- line.

Sua carreira começou 18 anos atrás. Naquela época, você trabalhou em bares e boates na Inglaterra para pagar os vôos participando em audições em Los Angeles. Como esses tempos ainda estão presentes na sua cabeça?
Parece que foi há muito tempo atrás. Mas não é como se eu fosse esquecer aqueles anos. Realmente aprecio onde estou hoje e ainda estou trabalhando duro. Só que o trabalho duro mudou um pouco.

Terno: Chefe | Camisa: Dolce & Gabbana

Naquela época, você tinha certeza de que conseguiria o sucesso? Ou teve momentos de dúvidas?
Na época, fui motivado por uma mistura de fé em mim mesmo e senso de realidade. Eu me proibi de pensar em fracassar. Ao mesmo tempo eu me questionei se estava realmente feliz atuando. Como um jovem ator, não é realmente fácil: você precisa de um nome conhecido para conseguir os grandes papéis, mas para construir um nome conhecido, você precisa de grandes papéis… Teve muitos momentos em que pensei em pendurar a carreira como ator de filme e ir para o exército. Esse foi o meu plano B.

Com o cancelamento de “Casino Royale” se abriram novas possibilidades.

Por que o Exército?
Há muitos militares na minha família e no meu círculo de amigos. Eu sempre tive uma relação com isso. Acho que eu gostaria disso.

Então isso não aconteceu. Qual foi o ponto de virada que o convenceu a permanecer na atuação?
Curiosamente foi um trabalho que eu não consegui, James Bond – em Casino Royale. Cheguei até o “Screen Test” na avaliação e fui finalista, consegui chegar até os dois últimos (se os boatos forem verdadeiros). Isso foi relatado na revista “Variety”, e de repente recebi uma atenção muito diferente. Meu nome de repente tinha um certo peso e novas possibilidades se abriram. Então eu consegui o papel na série “The Tudors”. Esse foi o começo de uma nova fase da minha carreira.

Devido ao sucesso, é claro, a sua situação financeira mudou. Você se lembra a qual foi a primeira compra grande que se presenteou?
Isso demorou um bom tempo. No começo, investi todo o meu dinheiro para ficar o máximo de tempo possível em Los Angeles. Passou um tempo para me conceder algo, por que uma nova carreira traz custos completamente novos.

Terno: Chefe | Camisa: Dolce & Gabbana | Óculos de sol: Boss Eyewear 

No que você mais quer gastar seu dinheiro hoje?
Para as pessoas que amo. Eu estou na situação feliz que eu posso dar-lhes presentes agradáveis ou às vezes ajudar. Às vezes, eu convido meus amigos em férias e aproveitamos duas semanas juntos em algum lugar onde é quente.

Qual o lugar mais bonito que você já viajou?
Isso é difícil de responder… Roma é uma cidade bonita. E Pulpit Rock na Noruega, onde filmamos Missão Impossível: efeito Fallout, era de tirar o fôlego. Mas os Himalaias foram certamente os mais impressionantes. Lá estava eu como adolescente. Estamos no Annapurna Sanctuary to Basecamp. Uma das mais belas lembranças da minha juventude.

Por que, como adolescente, você criou a ideia de viajar ao Himalaia? Essa foi uma viagem que minha escola organizou durante as férias da Páscoa. Meus pais trabalharam muito duro para eu participar. Por isso serei eternamente grato a eles! E para tudo mais, claro. Se eu tiver filhos, vou permitir-lhes uma viagem dessa também

Parece que o seu amor pela atividade física e malhação é algo que você só desenvolveu depois de adulto. 
Na verdade, era incrivelmente ativo na minha juventude. Não necessariamente um atleta. Mas meu amor pela atividade física ajudou muito na minha carreira. “Imortais” (2011) foi o primeiro filme que precisava estar em uma boa condição física. Naquela época aprendi muito sobre fitness e desenvolvimento muscular e nunca parei de treinar.

Isso é sempre divertido?
Não! Mas é um sentimento realmente satisfatório ter completado um treinamento duro. Especialmente se você realmente não gostaria de sair da cama. E depois de um dia agitado no “set”, o treino também é ótimo!

Você também folga uma vez no treino? Ou você tem uma consciência culpada por isso?
Eu amo meus dias de folga! Eu não tenho nenhuma consciência culpada por isso, somente quando me sinto realmente preguiçoso.

A entrevista completa e todas as fotos com Henry Cavill podem ser encontradas no atual GQ .

Revisão: Nalva de Moraes
Edição de Imagem: Bruna Oliveira
Redação e Tradução: Sabrina Machado
Portal Henry Cavill ©


Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *