Henry Cavill e o Antigo Egito

O ator britânico, Henry Cavill, 32, já comentou em várias entrevistas que a história desperta muito seu interesse, especialmente os fatos e a cultura egípcia e grega. A Egiptologia, (estudo do Antigo Egito, das fases pré dinásticas até os períodos recentes), mistura arqueologia com história e é uma das paixões de Henry.

Em uma entrevista recente à revista italiana Vanity Fair, Cavill esclarece como esse gosto surgiu, intimamente ligado a sua admiração pela carreira militar: “Eu gostaria de viver no passado, na era dos antigos egípcios ou dos gregos, ou da antiga Roma, a era dos grandes impérios. E a razão para isso é que eu sou um romântico. Mas então, eu tento ser racional e eu acho que nessa época a maioria das pessoas morreram jovens. Faraó Ramsés II viveu até 91 anos, mas casos como o dele foram realmente raros. A verdade é que foi uma época de uma grande experiência de vida. Foi uma época cheia de violência, doença, brutalidade”.

Henry sente-se a vontade com a rotina militar, já que tem contato tanto com amigos e também dentro de casa, através de seu pai (ex militar) e seu irmão mais velho Nik (da Marinha Real Britânica), com esse mundo, para ele “”Eu acho que tenho um ‘soldado’ dentro de mim. Eu sou uma pessoa muito ‘física’…Eu posso facilmente me imaginar nesse papel…Eu gosto desse sentimento de camaradagem que os une: a relação que eles têm com os seus parceiros, a tristeza em seus olhos quando falam daqueles que foram mortos e, ao mesmo tempo, o conforto que eles sentem sabendo que seus “irmãos” morreram cumprindo seu dever de soldado. É pela mesma razão que eu amo os antigos egípcios, gregos e romanos que viveram em ‘Eras’ de guerreiros . Não criou-se impérios sem exércitos…Somos todos violentos. É por meio desse recurso que a espécie humana evoluiu”.

Cavill já citou também o desejo de interpretar o faraó Ramsés nos cinemas, considerado um símbolo da opulência egípcia, esse faraó foi o mais próspero do antigo Egito, venceu batalhas, fundou capitais expandindo seu reinado, espalhou monumentos de deuses por todo o país, garantiu a paz de seu reinado por 50 anos aproximadamente e ainda teve disposição para ter oito rainhas, das quais a preferida era Nefertari. Algumas pesquisas apontam que entre as rainhas e as esposas secundárias e concubinas, o faraó teria tido quase 200 filhos! (Será que vem daí a inspiração de Henry que quer uma grande família, com muitos filhos?) Muitos pesquisadores o consideram como o faraó do Êxodo.

 
Agora que Henry e seu irmão mais novo Charles criaram a produtora cinematográfica Promethean, podemos “sonhar” com o ator encarnando tanto esse faraó como outros personagens históricos que ele admira, afinal Henry deixa claro que além de gostar de atuar, a produção abre muito seu leque profissional: “Eu gosto de ser um ator, ser o centro da história. Mas ao mesmo tempo é bom dar a minha contribuição para o processo criativo, e ser um produtor me permite fazê-lo. Isso significa que se um dia eu ler um livro e gostar muito da história eu posso decidir: ‘Vamos fazer um filme’. E, com a minha equipe, eu tenho a oportunidade de encontrar o diretor certo, todos juntos no mesmo projeto e o financiamento necessário. Obviamente, se o projeto é viável e lucrativo. Muito melhor do que ser apenas o cara que conta a história e que enriquece todos ao seu redor. Só para não mencionar que quanto mais dinheiro você ganha você gosta ainda mais de fazer filmes, você pode se dar a esse luxo”.
Cavill já mostrou que fica muito confortável não só em filmes de ação, então estamos curiosas para ver o que virá pela frente.
E você, qual personagem gostaria de ver sendo interpretado por Henry?


Fontes: Vanit Fair Italiana e Aventuras na História.
 
Fabiana Franzosi – Crazy for Henry Cavill BR.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *