MEET JERSEY II #3: O Empreendedorismo e as principais oportunidades econômicas de Jersey


[MEET JERSEY II #3 IN ENGLISH]

Nós já mostramos em nossa coluna que a ilha de Jersey, terra natal do ator Henry Cavill, é um lugar de ‘encher os olhos’.

São vários atrativos que tornam Jersey além de uma concorrida opção de turismo, um ponto estratégico para empreendedores e pessoas que buscam qualidade de vida.

Jersey tem sua economia baseada em serviços financeiros internacionais, agricultura e turismo. A exportação na ilha, movimenta principalmente a raça Jersey de gado leiteiro, (reconhecida mundialmente), batatas (hoje o produto de exportação agrícola mais importante da ilha, com cerca de 35.000 toneladas vendidas anualmente e até vira matéria-prima para produção de Vodka), couve-flor, tomates, a pesca, artigos têxteis e especialmente flores. O principal mercado que recebe essa produção é o próprio Reino Unido.

Jersey pode ser alcançada em uma hora a partir de mais de 30 cidades do Reino Unido e da Europa. Isso faz com que a ilha receba muitos turistas e estudantes ao longo do ano, o que aquece o setor de restaurantes, hotéis e serviços.

Fora o cadastro necessário para abrir qualquer empreendimento local, as pessoas que não moram na ilha tem alguns formulários a mais para preencher e aguardar aprovação, para só então poder iniciar uma atividade em Jersey.

Você tem que obter um cartão de registro para poder morar lá e trabalhar. O processo é feito no Departamento de Segurança Social e os dados vão também para o Escritório de População, o Escritório de Impostos, o Departamento de Saúde e Serviços Sociais, e o Departamento de Educação (que serão informados de que você está na Ilha se você tiver filhos de idade escolar).

Algumas das informações requisitadas pelo governo de Jersey no ato de seu cadastro são: Seus dados pessoais e endereço, quaisquer detalhes sobre seu cônjuge / parceiro civil e filhos (se aplicável), sua data de chegada, qual será o seu rendimento para se manter na ilha, seu status residencial (se conhecido), entre outros dados.

Quando você se muda pela primeira vez para Jersey, você terá que pagar pela maioria dos cuidados de saúde, no entanto, o tratamento hospitalar de emergência fornecido no Departamento de Emergência não é cobrado. Uma vez que você reside por seis meses na ilha, você pode obter um cartão de saúde, que dá descontos em alguns serviços.

Uma vez que tenha fornecido os dados e pago as taxas de registro, você recebe um número de segurança social e seu cartão de registro. (O custo desse cartão é de £ 75, que pode ser pago em dinheiro ou cartão). Saiba mais sobre como se tornar um morador de Jersey no site do governo de Jersey.

A partir daí você pode locar ou comprar um imóvel em Jersey e matricular seus filhos numa escola local, por exemplo.

O governo incentiva empresas de baixo valor e indivíduos de alto patrimônio líquido a se mudarem para a ilha. Locate Jersey é a organização governamental responsável pela promoção, atração e retenção de investimento para a Jersey. Como parte do Departamento de Desenvolvimento Econômico, fornecem conselhos abrangentes, confidenciais e gratuitos para facilitar, apoiar e orientar indivíduos e empresas através do processo de mudança para Jersey.

No site do governo de Jersey há mais detalhes e os links para o preenchimento dos formulários exigidos.

A importância do alto patrimônio líquido, deve-se ao fato de um morador estrangeiro precisar de cinco anos para poder ter todo o processo de implementação de um empreendimento autorizado. Mas as recompensas são um mercado promissor, taxas de impostos competitivas, alta qualidade de vida, segurança (a taxa de criminalidade em Jersey é muito baixa), variedade em atrações e eventos, e educação de altíssima qualidade, entre as belezas naturais e o legado histórico de Jersey.

Em outras edições do Meet Jersey nós já falamos um pouco sobre o centro comercial, os hotéis e opções de hospedagem, a destilaria de Vodka, (feita com as batatas da ilha), e também sobre a ‘fazenda’ de ostras, entre outros empreendimentos. Agora, tivemos a oportunidade de conversar com uma empreendedora de Jersey, que nos contou um pouco sobre como foi se mudar para a ilha e criar sua empresa lá.


A francesa Claire Boscq-Scott, se apaixonou por Jersey em sua primeira visita e anos depois, mudou-se para a ilha.

Autora do livro ‘Thrive with the Wive’, Claire trabalhou em todo o mundo, incluindo o EPCOT Center em Orlando, Flórida, Reino Unido, França e Jersey.  Seu trabalho foca no empoderamento, coaching e consultoria, construção de relações e o bom networking para a excelência na prestação de serviços, e o equilíbrio entre trabalho e vida bem sucedidos.

Ela compara a estrutura de colmeias com os negócios, e dessa analogia surgiu, em 2009, sua empresa, a The Busy Queen Bee. A ideia é que a abelha-rainha é a cabeça da colmeia e que todas as suas abelhas operárias (seus compradores misteriosos) retornam à colmeia depois de colecionar o pólen (desempenho). Hoje, em Jersey, é a única provedora de serviços exclusivos e personalizados, especializados em experiência do cliente, suporte ao serviço ao cliente, Mistery Shopping (cliente oculto), e visão do cliente.


Leia a entrevista exclusiva de Claire Boscq-Scott  ao Portal Henry Cavill:

PHCBR: Como você conheceu Jersey?

Claire Boscq-Scott: Eu tinha 18 anos e tinha acabado a minha escola de restauração, sabia que queria aprender a falar inglês e escrevi cartas até que alguém no recrutamento em Jersey me respondeu e disse que poderia me encontrar um emprego aqui como recepcionista. Aos 18 anos, viajei de Nice para Jersey para a minha primeira temporada.


Quando decidiu mudar-se para a ilha e como foi esse começo em um novo lar? 

CBS: Eu trabalhei em Jersey por verões e na França por 3 invernos, depois fui trabalhar na Disney World na Flórida por um ano. Eu voltei para a Inglaterra e me foi oferecido o cargo de gerente no hotel que trabalhei quando tinha 18 anos, então mudamos de volta para Jersey de vez em 2000. Na Minha primeira temporada aos 18 anos, chorei por 6 meses … muito difícil trabalhar em um lugar em que você realmente não fala o idioma, mas quando voltei aqui em 2000, senti-me em casa e sabia que essa era a decisão certa de ter voltado.


Como nasceu a sua empresa The Busy Queen Bee?

CBS: Enquanto trabalhava em um hotel de luxo em Jersey, tivemos visitas mensais de visitantes misteriosos de uma empresa do Reino Unido e percebi que havia uma lacuna no mercado para um serviço similar com conhecimento local. Isso me animou e me deu o ímpeto para deixar meu emprego certo para perseguir essa ideia. Eu estava me divorciando na época, trabalhando horas extras, as crianças em casa com uma cuidadora, nunca tendo tempo para vê-las ou a energia para fazer qualquer coisa com elas quando eu estava de folga, folga?? Desculpe algumas horas de descanso talvez … algo tinha que mudar, não conseguiria continuar assim e na verdade não queria. Eu vendi minha casa e usei o lucro para criar sozinha, em 2009, uma empresa que preenchesse essa lacuna.


Qual foi seu maior desafio nessa mudança de ‘empregada’ para empreendedora?

CBS: Eu reuni em torno de mim um grupo muito bom em Jersey, e depois de estabelecer meus negócios, eu o construí ainda mais. Eu estava nas redes sociais toda vez eu podia, construindo relacionamentos e nunca me senti completamente sozinha. É claro que algumas decisões tomadas não deram certo e você aprende com isso, mas é por isso que a franquia do meu negócio é tão incrível porque eu posso ajudar as pessoas a executar um negócio bem sucedido da Mystery Shopping e Customer Experience Franchise sem a dura jornada que eu tive que fazer.


Como é o cenário empreendedor na Ilha de Jersey? Algum setor específico é mais promissor?

CBS: Nós temos um grupo muito criativo de pessoas saindo na ilha. Eu acho que a tecnologia e a TI são provavelmente as áreas que todos procuram, mas qualquer coisa é possível com uma boa WIFI e um vôo de 30 minutos até Londres…


Como o seu trabalho ajuda no empoderamento das pessoas?

CBS: Eu também trabalho como uma combinação treinadora / consultora, “Coachsultant”; Eu serei sua treinadora, trabalhando com você como parceira, mas também sua conselheira pessoal trabalhando como consultora. Motivando você, dando-lhe clareza e responsabilidade, mas também suporte com o lado mais técnico do seu negócio, tais como: a experiência do cliente que inclui o ambiente de seu trabalho, a construção de relacionamento com você, seus funcionários e seus clientes, e comercializar seu negócio para aumentar sua Visibilidade online e offline para que você possa crescer sua equipe ao seu redor. A Coachsulting ajudará os indivíduos no crescimento de seus negócios em qualquer nível do seu negócio, sejam eles um start-up ou procurando uma nova direção. Vou ajudá-los a desenvolver processos, estabelecer metas, criar um plano de ação personalizado e responsabilizá-los por seus objetivos.

Eu agora estou procurando por novos territórios para expandir a franquia e empreendedores que procuram por um novo desafio, uma mudança de carreira e talvez desejem comandar sua própria Mystery Shopping e uma Customer Experience Franchise.


Você incentiva as pessoas a compartilharem experiências positivas e construírem relações. Em sua opinião, quais as melhores ferramentas para realizar um Networking construtivo?

CBS: A rede é apenas OBRIGATÓRIO, conhecer sua história o que você faz e por que você faz isso, é muito importante para as pessoas estar realmente confiantes no que estão dizendo. Encontrar uma comunidade com interesses comum sempre é uma boa sugestão para iniciar uma conversa e nunca mais sair sem um cartão de visita … Eu também faço uma sessão sobre falar em público e nas redes se alguém estiver interessado!


Sabemos que você tem um ritual para motivar o seu dia, poderia compartilhar conosco?

CBS: Acordo com 3 coisas em mente:

– Sou grata pelo que tenho, meus filhos, minha casa, uma boa noite de sono, isso é tão importante

– Qual é o único objetivo que eu quero alcançar hoje?

– O que eu vou usar hoje, que vai me ajudar a alcançar esse objetivo, novamente o que você usa ajudará a alinhar-se com a maneira como você se sente e se comunica com os outros.


O que há de melhor, ou único na Ilha de Jersey?

CBS: Adoro as praias e os passeios, caminho todas as vezes que posso, para me exercitar, é claro, mas os cenários são incríveis e você não pode ter o suficiente do mar azul, areia branca, caminho verde, flores mutil-color…


Qual dica você daria a quem tem interesse em se estabelecer em Jersey?

CBS: Faça primeiro sua pesquisa, certifique-se de que é o que você quer, vivendo numa ilha de 9×5 não é para todos, mas há tantas oportunidades que seria uma pena não fazê-lo….


Como as pessoas podem entrar em contato ou conhecer melhor o seu trabalho?

CBS: Meu site www.thebusyqueenbee.com lhes dará muita informação sobre o que faço, ou envie um email para contact@thebusyqueenbee.com


Já que somos um site sobre o ator Henry Cavill, não podemos deixar de perguntar: Você o conhece, ou já o viu na Ilha?

CBS: Sim, eu o gravei em abril passado quando ele estava na corrida dos 13km da Durrell, quase não o alcancei, mas ainda consegui filmar um pouco dele…


E você, o que achou das oportunidades de negócios da Ilha?

Acompanhe o Meet Jersey do PHCBR e saiba tudo sobre a terra natal do ator Henry Cavill.

[ Fontes: 1 // 2 // 3 // 4 ]

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *